quinta-feira, 24 de março de 2016

Zooko Wilcox: Zcash - Um Sistema Financeiro Livre Com Privacidade

Decidi traduzir este texto para expor a prática na tradução. Se precisar traduzir textos técnicos referentes a tecnologia, você pode me contatar em marcos@viamep.com


Link do post original, em inglês:
https://letstalkbitcoin.com/blog/post/epicenter-bitcoin-122-zooko-wilcox-zcash-an-open-financial-system-with-privacy

Link do vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=M7CMU5OMEgE


Para Zooko Wilcox-O'Hearn, parte do movimento cyberpunk desde o início dos anos 90, a visão de um sistema financeiro descentralizado que ofereça tanto liberdade como privacidade existe bem antes do Bitcoin. Depois de muitas tentativas fracassadas, o Bitcoin provou que esta visão pode ser alcançável. Mas o Bitcoin também falhou ao entregar recursos de privacidade, uma vez que a análise do blockchain permite rastrear as movimentações e tirar o anonimato de muitos usuários.

Zooko se juntou a nós para conversarmos sobre seu projeto Zcash, uma criptomoeda completamente anônima que está agendada para ser lançada em julho. Através do inovador Zero Knowledge Proofs (ou zkSNARKs) da Zcash o blockchain não divulgará nenhuma informação sobre os pagadores, recebedores nem as quantias. Foi uma conversa fascinante sobre a criptomoeda com o lançamento mais esperado desde o Ethereum.

Os temas abordados incluem:

  • A longa história do Zooko como cyberpunk
  • Como o excesso de confiança acabou com vários projetos cyberpunk
  • Porque a privacidade do Bitcoin é falha, e como o Zcash oferece privacidade de verdade
  • A espetacular* equipe por trás do Zcash
  • Porque o Zcash é um fork do Bitcoin
  • Como a geração de parâmetros iniciais cria potenciais falhas de segurança
  • Porque o Zcash acredita numa abordagem evolutiva para projetar protocolos de criptomoedas

Links mencionados neste episódio:



* O texto original trazia o termo "too-good-to-be-true" em referência à equipe do Zcash, mas não é habitual em português usar esse tipo de elogio ("boa demais para ser verdadeira").

Nenhum comentário:

Postar um comentário